Pacto busca fortalecer a atuação do MPT no combate ao trabalho escravo

Aconteceu ontem (19) a reunião mensal do Pacto de Erradicação ao Trabalho Escravo, uma iniciativa dos procuradores Gláucio Araújo de Oliveira e Luercy Lino Lopes, do Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR). O objetivo é estabelecer polos regionais de atuação no combate ao trabalho análogo ao de escravo no estado.

Na próxima reunião, prevista para 29 de agosto, os participantes devem deliberar o estatuto do pacto. Será também discutida a criação de um projeto de resgate da cidadania de trabalhadores que foram libertados em operações de trabalho escravo, no sentido de qualificá-los visando sua reinserção no mercado.

Fazem parte do pacto sindicatos, federações patronais e de empregados, associações, membros das polícias Federal, Rodoviária e Ambiental, MTE, empresas do setor florestal e produtores rurais.

ASCOM MPT - PR

Trabalho Legal fala sobre a ditadura da magreza no mercado de trabalho

O Trabalho Legal de hoje mostra a chegada da ditadura da magreza ao mercado de trabalho e como o MPT está trabalhando para combater essa prática. O programa também irá mostrar o lançamento de um livro do MPT sobre ações coletivas, com o objetivo de proteger os interesses da sociedade.

O programa também irá abordar temas como os empregos sustentáveis criados para reduzir os impactos das empresas no meio ambiente. Segundo a OIT, já existem mais de 2 milhões de empregos desta natureza no Brasil.

Outro destaque é um Congresso, em Brasília, sobre Liberdade Sindical e igualdade no mercado de trabalho, com participação de integrantes do MPT e da OIT. A equipe de reportagem ainda explica como é a atuação dos sindicatos e cota o que o empregador não pode proibir a participação dos trabalhadores nesse tipo de entidade.

O Trabalho Legal vai ao ar em canal aberto pela TV Justiça às 22h30 na quarta-feira, às 19h30 na sexta-feira, às 5h no domingo e às 12h30 na segunda-feira, além de canais por assinatura. Na internet, você pode conferir nos endereços www.tvjustica.gov.br e www.mpt.gov.br.

Gisele Rosso / ASCOM MPT-PR

Sindicato dos Vigilantes deve adequar cláusulas de acordos coletivos à legislação trabalhista

A Justiça do Trabalho determinou nesta semana que o Sindicato dos Vigilantes de Curitiba deve deixar de instituir, em acordos coletivos, cláusulas que não respeitem a legislação trabalhista. A decisão partiu de uma ação ajuizada pelo procurador Alberto de Oliveira, do Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR).

Dentre as irregularidades encontradas nos acordos assinados pelo sindicato de vigilantes, e que deverão ser corrigidas, estão a supressão da hora noturna reduzida. A Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) estabelece que a hora noturna é de 52 minutos e 60 segundos, entretanto o sindicato descumpriu referido dispositivo em negociação coletiva. “O trabalho noturno é mais desgastante que o diurno e deixa o empregado mais cansado”, observa Oliveira. Segundo o procurador, respeitar o descanso é fundamental para preservar a saúde, e é dever do MPT, como órgão a serviço do cidadão, garantir esse direito.

O sindicato também deverá abster-se de efetuar descontos em prejuízo a trabalhador não filiado, com exceção do imposto sindical previsto em lei. A decisão determinou ainda que o sindicato ao tratar do aviso prévio nas negociações coletivas não viole o estabelecido em lei.

ASCOM - MPT

MPT de Guarapuava divulga lista de classificados para estágio em Direito

O Ministério Público do Trabalho em Guarapuava divulgou hoje a relação dos candidatos aprovados no processo seletivo para estágio na área jurídica. A lista pode ser conferida no site: www.prt9.gov.br, na página de Guarapuava, no link “estágio”.

Os candidatos têm até segunda-feira, dia 11, para entrar com recurso quanto à correção das provas objetiva e dissertativa, que deve ser protocolizado no MPT em Guarapuava, localizada na Rua Presidente Getúlio Vargas, 2.173, das 13h às 18h. Não serão aceitos recursos feitos por telefone, fax ou e-mail.

A seleção foi realizada para o preenchimento de uma vaga e para formação de cadastro de reserva. O objetivo do programa de estágio é proporcionar a preparação do estudante para a empregabilidade, para a vida cidadã e para o trabalho. A bolsa é de R$ 800,00 e auxílio-transporte de R$ 7,00 por dia de estágio realizado.

Gisele Rosso / ASCOM MPT-PR

MPT de Umuarama convoca candidatos aprovados para estágio de Direito

O Ministério do Publico do Trabalho em Umuarama convoca os dois primeiros colocados no processo seletivo para realização de estágio na área jurídica. Os selecionados têm o prazo de três dias para manifestar interesse em preencher as vagas.

Os aprovados devem comparecer à sede do MPT em Umuarama das 13h às 18h, com documentos pessoais e uma foto 3x4 recente. Os demais candidatos farão parte de um cadastro de reserva.

ASCOM MPT - PR